30/01/2018

DSD - Digital Smile Design - O planejamento digital do sorriso

DSD Digital Smile Design para o técnico de prótese dentária.

O Dsd é um conceito moderno de análise da harmonia facial do paciente e como o sorriso se comporta nesse contexto, a etapa inicial consiste em um protocolo fotográfico rápido, alguns videos e um planejamento executado em Keynote ou  Powerpoint, onde podemos obter uma série de informações que irão auxiliar na comunicação do caso entre TPD e CD. Com o planejamento digital iremos orientar e otimizar o resultado final além  garantir o sucesso prevendo diferentes abordagens de tratamentos e niveis de desgastes dentais . Por vezes, nota-se a necessidade de ajuste das alturas gengivais como aumentos de coroas, ou até mesmo retirada de volume ósseo maxilar ou mandibular , ortodontia ou aumento de dimensão vertical.

A grande vantagem é poder determinar a proporção entre altura e a largura em milímetros e volume da face vestibular, dando características e forma ao dente, definido pela análise do rosto e informações colhidas em anamnese: Se o que melhor de adequa ao sorriso serão dentes quadrados, triangulares, ovais ou até mesmo dentes com diferentes formatos no mesmo sorriso, o que facilita a execução do trabalho pois as medidas são coerentes e determinadas previamente antes mesmo do inicio da execução do caso baseando-se nas medidas da face. Como a grande maioria das vezes o técnico não tem contato com o paciente, existe uma grande chance de erro apenas com a análise do modelo, pois temos muitas inclinações maxilares possíveis, o que pode orientar a execução do trabalho de forma errônea, pois faltam informações suficientes para execução precisa.

A seguir algumas informações que um protocolo de DSD pode diagnosticar e facilitar a vida do técnico e do Dentista:

1- Informar ao técnico as necessidades e expectativas do paciente  sobre o tratamento, que normalmente são colhidas em uma anamnese inicial. Essas informações devem ser levadas em conta até o fim do tratamento para satisfazer .

2- Orientar comprimento, onde se leva em consideração comprimento exposição dos dentes anteriores com o lábio em repouso, boca entreaberta, a exposição do centrais pode ser avaliada e se existe a necessidade ou não, do aumento de comprimento .

3- Avaliando  o comprimento, devemos levar em conta a curvatura do lábio inferior e superior, o que é muito relevante  e guiará a curva incisal e curva gengival que devem estar paralelos ao labio, pois os centrais, laterais, caninos, pré molares e molares, devem ter uma ordem decrescente de tamanho, o que pode levar à pequenas intervenções periodontais, pois pequenas extrusões, podem causar desníveis cervicais.

4- A largura é definida a partir do comprimento ideal. O que é levado em consideração é a Proporção de ouro, onde a relação de largura e altura deve ter o resultado próximo de 80 %, ou seja se a altura for 10mm e largura 8mm, faremos 8 : 10 = 0,8. Definido o tamanho do central usando esse método posicionamos uma máscara que dirá também a largura de lateral e canino.

5- O formato dos dentes será determinado levando em consideração a  personalidade do paciente, forma do rosto, ou mesmo pela mistura de formas entre os dentes.

6- O volume vestibular também é analisado pela foto na posição de 9 horas, onde a curva vestíbulo incisal da arcada superior deve estar próxima a linha úmida do lábio inferior , revelando se poderemos ou não dar volume vestibular nos dentes .

7- Outra característica que deverá ser analisada nessa fase inicial, são as cores dos dentes e possível previsão da translucidez das restaurações, pois diferentes cores dos dentes podem  influenciar no resultado final.

Determinados todos os parâmetros e características, confeccionamos de forma personalizada o enceramento diagnóstico, ele será o guia fisico do planejamento digital (DSD), ele pode ser executado manualmente com cera ou impresso um modelo 3d,  com as medidas previamente  determinadas   poderão ser conferidas facilmente pelo CD antes da consulta de prova.

Com planejamento e modelos diagnósticos prontos, a próxima etapa é a prova do projeto e aprovação do paciente. Com silicone, é feita uma matriz sobre a cera chamada guia para o mockup, preenchida com resina bisacrílica e o planejamento é reproduzido na boca do paciente.  Assim podemos conferir se o planejamento está correto e de acordo com o que o paciente espera, se forem necessarias modificações, pode ser acrescentada ou desgastada a resina diretamente na boca do paciente . 

Uma das maiores ferramentas de vendas e de motivação para adesão, é o paciente ver em sua boca toda a possibilidade do tratamento, pacientes muitas vezes sonham com isso durante a vida, e o mockup guiado pelo DSD, normalmente possibilita que essa confiança seja depositada no cirurgião dentista .
LISTA COMPLETA DE POSTAGENS
COPYRIGHT 2017 - BMR TAVARES SERVIÇOS EIRELI-ME
DESIGN BY Aldabra criação de website